Hiperidrose

Você já suou a ponto de ficar com a mão, pés ou outra região do corpo extremamente molhada? A hiperidrose ou doença do suor excessivo é caracterizada por uma produção excessiva de suor. Pode ser localizada em pequenas áreas, como palmas das mãos, planta dos pés e axilas, ou generalizada, que ocorre em diversas áreas do corpo. A doença não causa graves danos à saúde, mas provoca muito constrangimento, já que algumas pessoas manifestam uma sudorese excessiva que chega até a interferir em seu convívio social, devido às mãos sempre molhadas, onde cumprimentar alguém ou fazer um carinho na namorada podem provocar sensação desagradável tanto em quem faz quanto em quem recebe o gesto de afeto ou cordialidade, por exemplo.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Cerca de 2% da população sofre com o mal e vários fatores explicam o seu surgimento . Ansiedade,doenças da tireoide e emocionais, câncer, menopausa e obesidade estão entre eles.Mas até pessoas saudáveis sofrem com a hiperidrose. Basta o sistema nervoso enviar estímulos demais às glândulas que produzem suor. A maioria delas está nas axilas, mãos e pés, porém, há quem sofra com suor demasiado na cabeça, testa e couro cabeludo.

 

Tratamento com toxina botulínica


A aplicação da toxina botulínica nos locais afetados, é um excelente método para tratar hiperidrose axilar, palmar, digital e plantar, porém, transitório. A área a ser tratada é previamente anestesiada. A toxina age bloqueando os estímulos nervosos para as glândulas sudoríparas, impedindo que haja a produção excessiva do suor. É possível que haja incômodo na hora da aplicação nas regiões palmar, digital e plantar, mas trata-se de uma opção de tratamento segura, efetiva e minimamente invasiva. A melhora é imediata, mas os efeitos são sentidos por completo a partir do quarto dia após a aplicação. Os resultados do tratamento duram em média seis meses; após esse período, o procedimento deve ser repetido.