Cílios postiços

Os cílios postiços tornaram-se peças muito usadas atualmente entre as mulheres. Apesar do belo retoque final que dá à maquiagem, o acessório exige alguns cuidados na hora da aplicação. Às vezes, o uso incorreto ou a má escolha do mesmo, pode gerar problemas à saúde dos olhos e até prejudicar a visão. Geralmente vendidos em tiras sintéticas ou em tufos naturais para aplicar sobre as pálpebras, o produto precisa de uma cola específica para ser aplicado. E é aí que está o grande vilão. O cosmético pode causar alergia, infecções, irritações ou até queda dos pelos naturais.

Profissionais da área indicam que seja feito o teste um dia antes do uso permanente do produto. O ideal é aplicar apenas a cola e se der alguma reação alérgica, deve-se remover com demaquilante e lavar os olhos com shampoo neutro de bebê ou soro fisiológico. Atenta-se também para o risco da queda dos pelos naturais. A forma menos prejudicial seria a aplicação dos tufos, ao invés das tiras que preenchem toda a pálpebra. Segundo especialistas, a tira causa mais pressão sobre os pelos, aumentando o risco de queda.

Ainda assim, é preciso cuidado na hora da aplicação dos tufos. Os cílios postiços devem ser colocados com as pontas dos dedos, ou com objetos de extremidades redondas, nunca com pontas, para não machucar a região dos olhos. Para quem usa lente de contato, o cuidado deve ser redobrado. É ideal dar mais atenção a higiene, já que, nestes casos, a sensibilidade da córnea é menor e a usuária pode perceber tardiamente que houve uma infecção.

Na hora de retirar o produto, a dica é passar o demaquilante para amolecer a cola e retirar os cílios com cuidado. Nunca puxar, já que correria o risco dos pelos naturais saírem junto à prótese. Nestas horas, todo cuidado é pouco, e é essencial que um profissional da área seja contatado imediatamente caso haja algum problema.

Kaline Ximenes